Visualizações

quarta-feira, 29 de dezembro de 2010

Recebi um sorriso extremamente simpático.


Estava eu na mesa de uma lanchonete que costumava ir a uns anos atrás com minha mãe. Tinha uma latinha de chá gelado, bem na minha frente esperando para ser aberta e tomada. Tinham as mesmas mesas que costumava ver quando freqüentava o lugar com minha mãe. Essas mesas tinham cadeiras de costas para a porta e de frente para a porta de entrada da lanchonete, eu me sentava numa cadeira de frente para a porta.
Observando as gotas de suor que escorriam da latinha, voltei meus olhos para a porta. Aquela imagem com cabelos leves me tomou toda a atenção. Os olhos brilhavam com a luz que entrava pela porta e batia no piso de azulejos brancos, eram olhos azuis. Ele gesticulava ao balconista mostrando o que ele queria. Depois de pegar o pedido foi até o freezer que estava encostado na parede esquerda duas mesas depois da minha, pegou o mesmo chá que eu estava tomando.
Eu ainda totalmente concentrada em cada detalhe. Ele se dirigiu até a mesa que estava na minha frente e se sentou de frente pra mim. Ainda não tinha percebido que eu o observava tanto, então começou a comer. Tudo nele era extremamente diferente de qualquer pessoa normal, nunca tinha conhecido traços tão definidos em um rosto, nunca vi alguém com olhos tão brilhantes e cabelos tão leves. Quando senti que ele levantaria os olhos em minha direção, consegui me forçar a voltar os olhos para as gotas que desciam da latinha até a mesa da lanchonete.
Depois de alguns segundos assim, voltei os olhos para ele. A pele era como se fosse de uma criança, sem imperfeição alguma, quase tão branca quanto a minha. Num impulso me levantei, tomando a latinha na mão, me direcionei até o balconista com um papel branco que marcava R$ 2,50. Retirei cinco reais de um dos bolsos da calça e entreguei nas mãos do balconista. Ao esperar o troco, me virei novamente para apreciar aqueles traços que era provável que nunca mais veria novamente. Nossos olhos se encontraram e senti uma grande vontade de me aproximar para conhecê-lo. A única coisa que recebi foi um sorriso extremamente simpático, que com muito esforço consegui retribuir. De fundo ouvi uma voz chamando:
- Moça, moça! – na segunda vez ele tinha falado mais alto e claro.
Voltei-me na direção da voz.
- Desculpe.
- Seu troco.
- Obrigada. – disse eu, colocando o dinheiro no bolso. Meus olhos voltaram na direção dos dele e quando cheguei a porta da lanchonete, abri meu chá e sorri novamente para ele.
A sensação que eu tinha enquanto caminhava de volta para algum lugar que não sabia onde era que uma pessoa como aquela provavelmente não supriria todas as minhas expectativas na personalidade, ou talvez supriria. Dando de ombros aquela situação estranha, voltei a olhar na porta da lanchonete e lá estava ele sentado na mesa me acompanhando com os seus olhos brilhantes e azuis. Ele novamente sorriu e se voltou para a mesa. Ao olhar para a rua novamente o sol era forte e veio de encontro aos meus olhos e os fechei.
Abrindo os olhos eu estava no meu quarto, já era de manhã e a luz do sol que batia em minha janela havia sido a culpada por me fazer perceber que aquilo era um sonho.
Realmente pessoas como aquela não existem e situações como aquela não acontecem comigo.
Peguei-me pensando ao acordar que ele poderia ser você, mesmo não tendo todos aqueles traços inconfundíveis, você me impressionou tanto quanto ele. Você é real, palpável e eu tive a chance de tê-lo por alguns momentos. Se eu controlasse meus sonhos, talvez colocaria no lugar dele você, no lugar da troca de sorrisos a troca de beijos e abraços e no lugar da lanchonete... Bem, no lugar da lanchonete poderia ser qualquer lugar contanto que fosse você.

terça-feira, 28 de dezembro de 2010

Melodias.


Dando de ombros aos problemas que cismam em controlar meu tempo, busquei abrigo em qualquer parte daquele cômodo com as paredes roxas.
Aqueles fones de ouvido eram realmente atraentes. Podia ouvir bem baixa a música que deles saía e me forçava a caminhar até eles e colocá-los.
O tom menor que iniciava a música penetrava em meus ouvidos e era como se mil facas estivessem perfurando meu corpo. O violão sempre seguindo aquelas mesmas seqüências até que apareceu uma voz que basicamente contava a minha história. Meus olhos se fixavam em uma parte da parede e era impossível saber quantos minutos já tinham se passado dês de que sentei ali. Fui impulsionada a fechar os olhos quando o refrão chegou.
As palavras começaram a se embaralhar, não estava mais escutando perfeitamente tudo o que o vocalista cantava. Minha mente novamente se perdeu em buscar flashes de lembranças para me torturar como um filme. Eu ainda escutava meus suspiros, o ar parecia comprimido. Como sempre, as cenas boas aparecem. Cada detalhe que gostava de apreciar como formato dos olhos, as sardas em seu nariz, seu sorriso, os abraços, o jeito como você penteava seu cabelo... Depois de alguns minutos, me percebo odiando cada detalhe daquele. Suas malditas sardas. O formato ridículo dos seus olhos, aquela forma ultrapassada de pentear o cabelo. Tudo é motivo pra minhas unhas se encontrarem com a palma das minhas mãos apertando criando marcas fundas sobre minha pele.
Um calafrio interrompe toda essa linha tenebrosa de pensamentos e me faz abrir os olhos. Levanto rapidamente arranco os fones de ouvido e os lanço sobre a mesa. De costas para os fones ainda ouvindo baixinho o som daquela melodia, levo as mãos ao rosto e percebo o quão úmido ele ficara após as lágrimas. A mão esquerda desce até o punho da direita e estica a manga da blusa até cobrir toda a mão. Isso pode substituir o lenço que ninguém me ofereceu. 
Ao secar os olhos, me forço um passo de cada vez até sair do alcance daquela melodia e letra que me dói reconhecer, mas que contam a nossa história.

segunda-feira, 20 de dezembro de 2010

Mão direita.


Puxei a primeira cadeira que vi pela frente, me aproximei com ela em minhas mãos até uma janela. Quando me senti próxima o suficiente me sentei.
Olhava para cima tentando buscar algum ar fresco para conseguir pensar em algo para escrever. Na verdade, assim que olhei em direção ao papel vi minha mão direita segurando a caneta da forma que costumo segurar, soltei a caneta e virei a palma da minha mão para cima.
- Muitas linhas, muitas veias, muitas dobras... – parei. Comecei a imaginar mil imagens com o desenho que todas aquelas coisas formavam na palma de minha mão. Realmente em uma mão, não caberia tudo aquilo que minha imaginação reproduziu.
Uma mão... Quer dizer, minha mão não é das menores e mais delicadas mãos que existem no mundo, ela possui até uns traços masculinos pelo fato de ser grande, mas minha mão, e cada parte do meu corpo, tem o imenso poder sobre minha mente.
Na minha mão, não cabem muitas coisas, mas nela coube um momento.
Poderia me referir as outras partes do meu corpo que também couberam vários momentos da minha vida, mas especialmente nessa hora a minha mão é o que me levava especialmente para aquele momento.
Minha mão direita segurou sua mão esquerda. Foi por alguns segundos, talvez minutos, mas não sinto que foi por pouco tempo pelo fato de minha lembrança ainda estar intacta. Passei o polegar sobre a ponta de cada um dos dedos lentamente da esquerda para a direita. Cada dedo parecia palpitar um momento. Ao chegar no indicador apertei minhas unhas contra a palma da mão e fechei os olhos. A luz do sol que entrou pela janela, não deixou que minhas pálpebras deixassem minha visão na escuridão.
Acho que o maior problema que tenho é de reviver momentos com a intensidade que eles se fizeram presentes na minha vida. Somente depois de longos dias, talvez meses, talvez anos... Só depois de muito tempo, eu consigo lembrar vagamente de algumas coisas.
Não me permiti voltar no tempo e abri os olhos. Apesar de eu não gostar de calor, o céu me lembra coisas boas no calor. Nuvens brancas, céu azul turquesa... Eu gosto de elogiar o céu, ou até mesmo de colocar ele como a peça primordial do meu dia. Sempre que olho para o céu no calor, com muita dificuldade, eu sugo aquele ar seco e quente num só suspiro e o libero lentamente. Na hora de encher os pulmões eu não me censuro nem um pouco.
Voltei-me para o caderno, tomei a caneta novamente na minha mão direita e pensei no que gostaria de te dizer. As palavras escritas foram essas:

O medo de te dizer que sinto saudades, é ainda menor do que o medo de te ver mais uma vez. Os meus sentimentos precisam ser lapidados. Eu sei. Mas isso eu só vou conseguir com o tempo se você me permitir. Pode ser que você não queira esse fardo sobre você, mas acho que o tempo que passei longe só me fez perceber o quão importante você é... Bem, a distancia? No meu caso, ela só aumenta o que sinto por você...

Uma lágrima molhou o papel então me senti obrigada a terminar.

quarta-feira, 15 de dezembro de 2010

Nightmare

Fui em direção ao espelho do banheiro. Fiquei durante alguns minutos só olhando os olhos fundos por conta do sono e escurecidos. Abri uma gaveta, peguei uma presilha e comecei a pentear os cabelos. Tinha algo que não deixava eu me concentrar no meu cabelo e fazia com que eu encarasse aquela imagem refletida, sem pensar em nada. Meus olhos não pareciam meus, meus cabelos não pareciam os meus, aquele olhar definitivamente não era o meu. Minha mente estava vazia e eu não conseguia fazer nada além de olhar aquela pessoa desconhecida. De repente fechei os olhos e quando os abri a imagem no espelho parecia um tanto mais familiar.
Aquela sensação que senti era de que minha alma ainda era minha e o corpo era de qualquer outra pessoa, na verdade a aparência era a mesma, mas tudo estava de uma forma diferente. Lavei meu rosto com aquela água gelada que saía da torneira e com as gotas ainda caindo de meu rosto voltei a encarar o espelho, procurando alguma razão pra antes aquele reflexo não ser eu.
Bom era aquele momento em que minha mente estava vazia, porque segundos depois todos os tipos de pensamentos me atropelaram como um caminhão. Caminhei alguns passos pra trás, me sentindo extremamente confusa. Encostei na parede atrás do espelho e fui sendo empurrada para baixo com uma força que eu não conseguia me manter em pé.
- Não sei. – disse com uma voz de quem sentia muita dor.
Foram essas as primeiras palavras de um sonho que tive.
Aquela pressão continuava sobre meus ombros e me fez sentar no chão. Olhei para aquele teto branco e meus olhos se fecharam. De repente aqueles pensamentos se voltaram a uma pessoa só. Você sabe de quem eu estou falando. Tudo aquilo surgiu pelas dúvidas que você me entregou por suas atitudes como se estivessem empacotadas, quando tudo começou não tinha nada disso acontecendo. Era tudo tão certo quanto o sol nascer todos os dias.
Depois disso, ainda com os olhos fechados, vi como um filme aqueles dois dias. As imagens estavam um pouco aceleradas, mas todas as sensações intactas ainda. Alguns olhares seus naqueles flashes de momentos eram como alfinetadas na minha cabeça. Quando por fim, veio a cena daquele fim de tarde, eu seguindo para atravessar a rua e você sem olhar pra trás seguindo seu caminho, a ultima pontada veio mais forte.
Doeu tanto que meus braços envolveram meus joelhos como num abraço forte e assim fiquei, abaixando a cabeça e tentando respirar. Meu coração se acelerou.
Respirei fundo, soltei minhas pernas que se esticaram, levantei meu rosto e quando abri os olhos estava em meu quarto novamente.
- Um sonho, só um sonho. – sussurrei eu, me virando para apanhar meu celular para procurar saber que horas eram.
Essa tinha sido uma das noites mais imperceptíveis que tive. O sono tivera sido pesado. E ao acordar o alívio que tive foi que aquela dor do sonho havia desaparecido.

segunda-feira, 13 de dezembro de 2010

Lullaby

Quando penso que depois de um ano eu ja terei superado isso, me vêm a imensa vontade e aquele impulso que me leva a conversar com você. Claro, são 12 longos meses dês de que tudo começou e posso dizer que são doze longos mêses dês de que tudo acabou também. Aquilo durou tão pouco...
- Oi.  
De repente me vi enviando isso sem ao menos pensar se deveria. A um ano atras tudo era mais facil, eu não pensava antes de fazer e sempre era a melhor coisa ver que estavamos na mesma sintonia. Depois de um tempo de conversa perguntamos sobre as novidades pra compartilhar, você parecia tão preocupado em saber como tinham sido aqueles dias, chego até a pensar que estava realmente preocupado. Quando pegunto sobre você, você me diz:
- Nada, mas vamos ver em 2011 o que acontece.
- Cansei das expectativas, os anos são tão iguais... 
O que eu tinha vontade de falar era que sem você as coisas ficam iguais. Sem ter aquela expectativa de madrugada de uma ligação. Isso foi tudo a um ano atras, muita coisa mudou. Eu queria dizer que ainda tenho aquele mesmo medo, que ainda tenho até aquele mesmo sentimento. Não quero deixar que essa conversa casual se torne algo que me confunda mais. 
A quem quero enganar? Quando falo com você não é mais a mesma coisa do que um ano atras, muita coisa mudou. Eu mudei. Não vou mais mentir a mim mesma, isso ta superado, o problema são as marcas que Dezembro me deixaram, nenhum dezembro foi igual e acredito que nenhum outro dezembro tomará meus pensamentos por um ano como aquele tomou. Ja passou a data daquele lindo dia em que você me disse que iamos fugir juntos. Ja passou aquele tempo em que eu olhava na caixa de correios pra ver se encontrava algo seu. Ja passou.
Agora seria a época em que eu conseguiria te abraçar, olhar nos seus olhos sem que de meus olhos saiam lágrimas que umidecem tudo. Ja é o dezembro que eu posso olhar pra traz, lembrar e não me entristecer, mas sim sorrir porque superei. 
Antes de dormir, penso naquele dezembro de um ano atras, onde tudo FOI diferente. Essas lembranças soam como a canção que te fiz, soam com um som que atualmente me acalma e me mostra o quanto cresci. Não odeio mais nada daquilo, não quero aqueles momentos devolta, mas mesmo se algum dia eu chorar eu te agradeço. Por aquilo eu descobri o que se chamam sentimentos, por aquele dezembro eu descobri o que era amor e quão forte ele poderia ser dentro de mim. Eu desejo uma vida feliz a você e muito obrigada por me ensinar a dizer adeus, mesmo que essa lição eu só tenha aprendido agora.



Lembro de um dia ter dito que eu ficaria bem.
Eu estou bem, não é superficialmente.

domingo, 12 de dezembro de 2010

i'm better near to you

Quando acordei, pensei em mil coisas que ainda não faziam sentido. 
- Que dor de cabeça! – resmunguei.
Não queria que você pensasse em mim todo o tempo que penso em você, porque acho isso tão ruim que não desejaria a ninguém. Tudo o que você faz, até mesmo quando para pra ler um livro, você pensa naquela pessoa. Parece exagero, mas realmente muitas coisas passam a gritar o seu nome, dia após dia.
Um café e um pedaço de pizza amanhecida pra acompanhar meu mau humor. Você nem imagina o quanto é ruim tentar ser essencial na vida de alguém. Você se esforça pra fazer tudo ser perfeito e quando vai embora quer voltar no tempo pra fazer tudo de novo porque parece que faltou mil coisas. Isso lota minha cabeça todos os dias.
Suspirei, tentei organizar meu raciocínio, botando algumas idéias no lugar antes de pensar sobre o que poderia fazer ou o que poderia dizer, já que até agora não tive coragem nem para dizer que gosto de você sem parecer tudo uma brincadeira. Tudo isso é porque não quero pensar negativo, por isso eu não tomo nenhuma iniciativa. 
Parece que ainda pode surgir algum pensamento bom no meio de milhares de coisas que parecem erradas. Lembro-me bem daquela tarde, eu queria mesmo que os sonhos que tive tivessem acontecido realmente. O que sobra é aquela sensação incompleta e maldita que faz meu coração disparar e implorar por mais uma chance. Eu tento controlar muitas vezes que a razão me diz pra esquecer e deixar passar só como um bom momento, mas não é só um bom momento, isso toma conta de mim, isso é você. Só 4 letras que me fazem tentar e tentar, pra manter essa sensação de constante desespero por não te abraçar ou ao menos olhar nos seus olhos e falar: "Eu gosto de você, eu gosto de você, eu gosto de você..." 
Maldito momento que estou pronta pra dizer e fico pensando em consequências que podem me fazer sofrer.
- Que se foda. - resmunguei novamente.
Esse gostar toma tanto tempo, amadurece tanto, dói tanto, que a cada dia mais me faz ter a certeza que isso é amor. 

Eu gosto de você. 
Pessoas e sentimentos amadurecem, me dê a chance de dizer "Eu te amo" algum dia sem ter medo da sua resposta.

sábado, 11 de dezembro de 2010

Hora errada

Acabei deixando pra depois. Ficou que tudo o que eu tinha pra dizer, com o tempo foi se reduzindo a nada e parace que você não me entende muito bem. A mesma merda de querer ser importante pra alguém, mas na verdade não era só alguém, era para você. Quando penso em você e lembro que talvez você nem pense em mim me faz querer correr até onde você esta e te dizer toda a verdade.
Por que eu escondo isso? Saudade de quando não tinha medo de expressar o que sentia, saudade de quando não teria medo de um "não". Eu tenho todo esse medo justamente pelo meu maior sonho ser ouvir "SIM!". Não sei porque digo isso dessa forma, a muito tempo não poderia nem pensar nisso, se eu fosse mais sensata com certeza não pensaria nem na possibilidade. O ruim é que nem bem te vejo, alguns minutos depois ja sinto saudades suas. Você bem que poderia não fazer isso comigo... Não é culpa sua eu sei... Eu finjo que esta tudo bem, mas na verdade a cada palavra sua confunde todos os meus pensamentos e não tem como longe de você eu pensar em outra coisa a não ser em você.

Longe de você eu não sou quem gostaria ser, e perto de você eu não consigo ser nada além de uma pessoa perdidamente apaixonada por tudo o que vem de você. Não cobro que sinta o mesmo por mim, só quero que fique perto de mim porque se você for embora eu não sei se serei a mesma quando for seguir em frente.


Gosto muito de você.
Quando digo muito, quer dizer que estou a um passo de te dizer que Te Amo.

quinta-feira, 18 de novembro de 2010

D-E-M-A-I-S

Faz uma semana dês da ultima vez que escrevi sobre você. Será que você sabe disso?
Eu tenho esfriado um pouco em tudo o que tenho escrito pra você, você percebeu isso também?
Você sabe que eu me sinto insegura como qualquer outro ser humano normal se sentiria, por isso tive medo de mostrar demais, escrever demais e você acabar lendo demais o que você não pode nem saber ainda. Tem algumas coisas dificeis de entender. Eu sei. Mas com o que tenho guardado aqui pra falar, você não teria dúvidas. 
Eu guardo muitas das coisas que tenho vontade de dizer por pensar demais. 
Todo mundo tem essa fase, é meio que parte do ciclo da vida se apaixonar. Tá que algumas paixões são bem mais complicadas do que as outras, tipo a minha. Tudo andando em alta velocidade, sendo platônico no tempo errado e tomando tempo demais, tempo que eu doaria pra você sem nenhum problema, mas não tem me feito muito bem não. Tudo o que vejo sobre você é inseguro demais, eu penso se eu deveria acreditar nisso, mas não posso entrar nessa feito uma cega e acabar como das outras vezes. Espera.
Me dá algum sinal de que esta me entendendo...
Pronto. Posso continuar...
Você tem estado no topo de algumas listas minhas: lista de prioridades, lista de curiosidades, lista de loucuras... É, na de loucuras você é o topo, e tem lugar merecido ja que não tem mais nada nessa lista, isso que me assusta demais... 
Tem coisas que você fala que me deixa sem rumo, você sabe o valor das suas palavras pra mim? Pense MAIS nisso, pra que eu não veja significado positivo pras coisas que são ditas como brincadeiras. 
Me dá um sinal de que você esta aqui.
Eu te dou um sinal que eu estou aqui. Presente de coração.

quinta-feira, 11 de novembro de 2010

Quinta-feira, onze de novembro de 2010.

13 horas se passaram dês de que o dia começou pra mim.
As vezes eu queria sonhar mais, voltar a quando era tudo mais intenso. Essas 13 horas me serviram pra ganhar um pouco mais de felicidade. Essas 13 horas, me serviram pra imaginar uma vida inteira, você faz parte disso. Você não só fez parte dessas 13 horas, como também tem sido um pedaço desse meu ultimo mês, nem posso dizer que fez parte porque estaria mentindo... As vezes acho que ficou tudo melhor dês de que tomei a iniciativa de recuperar algumas das coisas antigas que tinha perdido a um tempo, valeu a pena! Você era uma dessas coisas, eu não minto. Vou esperar, tenho ainda 164 horas até que eu tenha certeza do que tem me encomodado tanto. Espero estar realmente fazendo alguma diferença, mas mesmo que eu estiver sendo imperceptível eu sentirei que nada foi em vão, pelo menos eu tenho sorrisos que duram de manhã até a hora em que sonho com você. E sei que essas lembranças durarão mais do que 13 horas, e farão passar as 164 horas como minutos.


quarta-feira, 10 de novembro de 2010

Bom dia, boa tarde, boa noite... ♥



Olá, agora eu deveria te dizer boa noite né? Sabe, dês de manhã eu esperei pra poder falar com você, mas não consegui te encontrar pra conversarmos. Eu passei o dia todo pensando em muitas coisas que tem acontecido ultimamente, tem coisas estranhas acontecendo comigo que ja aconteceram algumas vezes mas dessa vez parece diferente. Eu procurei uma pessoa como você por algum tempo, cheguei até a pensar que não encontraria, mas sabe que ultimamente o que tem tornado isso dificil é o fato de eu me segurar para não conversarmos por medo de me prender demais a você. Sempre que me prendo demais, acabo perdendo demais também. Não quero que pense que isso ja esta num alto nivel de sentimentos, mas acho que tem grandes possibilidades de crescer. Bem, eu queria dizer que no dia de hoje eu pensei muito em você. Pensei muito também se deveria começar conversas mais sérias com você, falar sobre sentimentos e se poderíamos sair juntos, mas fiquei com medo e ainda acho que devo esperar um tempo. Hoje será mais uma noite, você sem saber de nada e eu pensando em tudo! Se você pensa em mim, me mostre de algum jeito ta? Eu vou ficar muito feliz. Gosto muito de você, e como gosto! Tchau.

Isso não foi o que eu disse, mas o que disse, me deu a melhor resposta possível:
 
eu gosto de você, obrigado pela mensagem de boa noite, adorei *-*
Uma boa noite pra você e durma bem, e já fica a de bom dia também (:
(L)

 E de novo digo: Pena que em um sms só cabem 160 caractéres...

segunda-feira, 8 de novembro de 2010

Onde esta o que nos orgulhávamos de dizer? 
Onde esta o pensamento que fazia parte do nosso levantar?
Onde está o que nos lembrava os dias ensolarados e a alegria do céu estar azul?
O que se perde pode ser um dia chamado de algo que dura pra sempre?

quinta-feira, 28 de outubro de 2010

Dois.

Quando você ouve, mas simplesmente não escuta
Quando você está olhando, mas simplesmente não vê
Quando você está pensando que não há rima ou razão
Pense em mim, pense em mim.

Peço para que faça de mim a lembrança que você mais ama.
Peço para que faça de mim o dia em que você quer reviver.
Quero que faça de mim, um artifício que sempre será seu, só seu.
Espero que faça de mim, seu esconderijo, seu abrigo.
Faça de mim seu céu, faça de mim seu dia ensolarado.
Faça de mim sua. 
Me torne exclusiva e me deixe sentir isso.
Compartilhe comigo o que você tem, divida comigo o que quiser.
Me deixe te completar como só você me completa.

quarta-feira, 27 de outubro de 2010

I hate missing you

Deixa eu dizer pra você o quanto é, ou melhor o quanto foi.
Você consegue sentir e reviver todos os momentos da sua vida? 
Não? Ah, só quando são importantes não é?
Como você os revive, só com flashes de memória que são pensamentos vagos dos dias que passaram? 
Você os revive intensamente como se fosse um filme que você ja vil umas 10 mil vezes, mas em todas as vezes você estava dentro dele como o antagonista? 
Não? Você acha possível?

Parecia impossivel pra mim até que começei a reviver cada momento da minha vida dessa forma. Chegava até a pensar que eu tinha poder de voltar no passado, mas quando tentava mudar qualquer coisinha, mínimo detalhe não conseguia eu sentia que era incapaz de alterar o passado, mas na verdade não era minha incapacidade de alterar o passado que me deixava triste, era a vontade de fazer tudo denovo do jeitinho que fiz anteriormente. Eu até tentava entrar no lugar do outro "participante da cena", mas me sentia tão confortavel no lugar em que estava.
Não chorei, não tentei mudar, não tive vontade disso. A cada vez que repetia as cenas da minha vida (as que foram importantes) eu sentia algo, que podia me evoluir a cada vez que assistia minha vida se repetindo. Era divertido todas as vezes ir parar naquele mesmo banco, naquele mesmo horário, olhando denovo nos teus olhos e vendo seu sorriso. Os sons não eram muito bem reproduzidos, mas as lembranças eram intactas. Tudo o que você fez, eu relembrava. Sentia denovo seus abraços, senti denovo seus cabelos. Suas expressões eram tão reais. As vezes eu tentava acelerar algumas partes, mas me perdia em seus olhos e não tinha vontade de acelerar tudo aquilo, era tão bom. Essas coisas, com o tempo foram se perdendo, pela minha vontade de reviver outras coisas que não se relacionavam a você. Eu tentava me libertar de tudo aquilo, não queria mais pensar em você porque me doía.
Por afastar suas lembranças, pago caro. Quero fazê-las voltarem com a intensidade que elas tinham antes, mas isso eu não posso alcançar. Você poderia me ensinar como conquistar as pessoas de uma tal forma que quando elas conseguem te esquecer, sentem vontade de te ter novamente? Basta uma palavra tua, nem que seja um cumprimento que eu ja esqueço como lutei pra não pensar em você, pra não sentir saudades. 
Tem coisas em você que me fizeram muito bem, hoje em dia sinto falta delas. Podia o mundo desabar ao meu lado, se tivesse sómente um caminho, mesmo que esse caminho arriscasse minha vida, se tivesse apenas um caminho que me ligasse a você, eu caminharia por ele sem medo de perder tudo, afinal se eu conseguisse chegar ao outro lado poderia te ter mais uma vez.
Você poderia me ensinar como ganhar um coração? Eu não tenho desejo de roubar o teu, tenho desejo de ganhá-lo com mérito como você ganhou o meu, sem nenhum esforço, só teu sorriso, suas palavras e seu abraço. Quero aprender a ser essencial na vida de alguém como você é essencial na minha vida, assim eu me sentiria importante e conseguiria deixar de pensar em você como uma impossibilidade.

So please, Just take my hand.


terça-feira, 26 de outubro de 2010

Me lembre.

Me lembre de não te responder amanhã.
Me lembre de não te dar mais atenção,
Me lembre que você não é mais importante hoje e que não será amanhã.
Me lembre que você não me deu seu coração.

Me lembre que você não durou pra sempre.
Me lembre que não devo lembrar de nós dois.
Me lembre que você teve uma interrupção.
Me lembre que tudo de mim você deixou pra depois.

Me lembre de que não houve despedida.
Me lembre que não teve nem ao menos nada pra lembrar.
Me lembre de sua partida,
Me lembre que custou pra me recuperar.
Me lembre de tudo,
Me lembre de não esquecer,
Me lembre de você,
Me lembre de não lembrar.

Cassiane Goldberg

sexta-feira, 22 de outubro de 2010

Um ano contigo pareceu tão pouco. Você foi embora e eu fiquei com as lembranças. Fechei meus olhos e lembrei de quando você pedia para dormir comigo. Fico revivendo quando você deitava do meu lado enquanto eu tocava minhas musicas e fechava seus olhos, enquanto eu cantava você olhava com tanta atenção. Lembro quando assistia filmes e você era minha companhia, deitava sempre ao meu lado e esperava alguns carinhos que eu sempre dava. Todos os dias de manhã você vinha e me pedia colo, de vez em quando me mordia ninguém suportava suas mordidas, mas eu continuava te achando linda. Eu quero a chance de te beijar e abraçar uma ultima vez e dizer que eu te amo. Queria ter estado ao seu lado até o ultimo momento, me disseram que você sofreu, que você gritava e chorava de dor, me perdoa por não ter te protegido, por não ter evitado essa dor, por ter te deixado partir. Queria voltar algumas horas do dia, pra poder fazer tudo o que tinha que ter feito antes de sair de casa e te deixar aqui. Eu quero você devolta, você me fazia tanta companhia, eu lembro de quando chorava e você ficava do meu lado como se estivesse pedindo pra mim não chorar, eu não sei se você me entendia, mas eu sentia tanta calma vindo de você que muitas vezes parava de chorar. Você vai fazer muita falta, nenhum outro vai tomar teu lugar.

Vou aprender a viver sem você, mas nunca vou me esquecer de você, te amo.

sábado, 16 de outubro de 2010

Eu nao vou me arrepender dizendo isso

Eu nao vou me arrepender dizendo isso, isso que eu estou dizendo.
É melhor do que ficar de boca fechada, do que ir embora sem dizer.

Por um segundo você achou que tudo isso estava certo? Essa de mentir, fazer suas próprias escolhas imaginando que os dois lados ficariam satisfeitos e felizes?  Ta, tanto faz. Não existe mais nada disso mesmo. Um dos lados sempre sai mal, sempre fica pensando no que fez de errado, sempre fica sofrendo por pensar se antes ja tinha algo de errado e estava escondido de alguma forma.

Acordei extremamente cansada pensando em tudo isso, exausta. Estava brava comigo mesma, pensando se ando fazendo as escolhas certas, se fiz algo de errado com família, amigos e relacionamentos. Tem muita coisa errada. Eu odeio essa sensação, de estar sempre cercada de recentimento e culpa, de preocupação e desculpas. Fazia tempos que não me sentia assim, mas antes de dormir pensei em algo que sabia que nunca poderia acontecer comigo, eu poderia estragar a vida de outra pessoa por imaginar aquilo, poderia tomar a felicidade de alguém como tomaram a minha. Afinal, eu estou mesmo chateada? Estou magoada? Triste e irritada?
Tem sensações novas que estão vindo pra mim. Eu não esperava por isso tão rapido, mas esta cauterizando aquelas feridas abertas e me fazendo pensar mais em possibilidades e não no rancor. Não é mais uma prioridade, não é mais um problema, ja esta indo embora, sendo menos doloroso. Eu posso fazer isso. Eu realmente posso esquecer isso.
Ia ser um peso saindo de minhas costas, me deixando livre e estou certa que posso aguentar firme até o fim. Então deixe ir e seguir em frente.

quinta-feira, 14 de outubro de 2010

Consideramos justa toda a forma de amor.

Triste, delicado, carinhoso, quente, morno, talvez frio. Medroso, ciumento, possessivo, egoísta, tímido, extrovertido, apaixonado, feliz, do avesso. 
Afinal, se cada pessoa tem sua personalidade, cada um também tem sua forma de amar. Sua forma de expressar sentimentos, e até mesmo sua forma de pedir ou de dar carinho. Cobramos das pessoas que amem como a gente, que dê o carinho que queremos receber, que demonstre o amor do nosso jeito, que nos ame com a mesma intensidade que nós amamos. 
Todos os dias da nossa vida "solitária", buscamos alguém que se encaixe nos nossos padrões, que tenha um gosto parecido com o nosso, ou até mesmo aquele oposto que seja extremamente atraente. Buscamos uma base superficial de um produto, que vai ser o nosso encaixe pro resto de nossas vidas. Nós entramos nessa busca, incessantemente, até percebermos que ja estamos apaixonados por alguem que, a maioria das vezes, não tem quase nenhuma das características que desejávamos. 
Depois disso, abandonamos essas características (por um tempo, claro), e mergulhamos de alguma forma nesse tipo de pessoa que antes não fazia seu tipo. O mais engraçado é que depois de um tempo apaixonado, tantas músicas e textos parecem fazer sentido pra você, que parece que você fica cercado por coisas que antes não faziam sentido, mas passaram a fazer. 
Quando a gente ta apaixonado, tudo parece melhor, mais divertido e mais emocionante. Seu coração dispara muitas e muitas vezes e seu estômago parece cheio de coisas dentro, mas explicar como é ficar apaixonado é uma coisa tão inutil, ja que todo mundo ama diferente, mas eu acho que amor de uma certa forma é igual pra todas as pessoas, o diferente é a forma que o interpretamos.

quarta-feira, 13 de outubro de 2010

Depois de muitos dias longe por questões que nem queria explicar, mas vou explicar, eu voltei.
Eu estava doente. Sexta-feira eu passei algumas horas com meu irmão, saímos, conversamos, demos muitas risadas e foi legal, porém na volta eu fiquei doente em questão de minutos. A noite de sexta foi horrivel e de manhã fui numa farmácia, porque o meu convênio médico é extremamente longe e eu morreria no caminho até la. (risos) Enfim, como a rotina de alguém doente não é muito importante pra citar, prefiro começar a dizer sobre quando melhorei. Domingo a noite eu fiquei melhor. Não vou dar mais detalhes, porque deve ser extremamente chato saber da minha vida então... rs

Vamos ao que interessa, os textos longos que todos entendem porque minha vida pessoal, se é que posso chamar de vida pessoal... Parece mais um outdoor na avenida mais movimentada de um grande centro. Na verdade, meus romances parecem o grande centro e o outdoor é só o que todo mundo consegue ver.
Sempre tem aquela poluição e aquelas coisas que acabam com meu céu limpo, ele fica cinza e chove. Ta, isso não é normal. Não chega nem perto de ser normal! Não tem nada normal, nem fora do comum. Tudo isso é simplesmente eu. Pra mim que convive a dezessete anos com isso, não é nada complexo.

terça-feira, 5 de outubro de 2010

O triste fim e um começo que não existiu.

As lembranças são do que ficou pra traz, os dias não voltam mais. Eu continuo esperando e você me procurando. Não quero que permaneça toda a fragilidade de nós dois juntos, porque isso não existiu. O fim chegou, mas realmente tivemos algo que pudessemos chamar de começo? 
Eu não vou ficar procurando por pontos bons ou ruins no que ficou. Tudo esta como espelhos quebrados, que refletem o presente despedaçado. Eu tentei reverter a situação, mas não acredito que tudo seja como você disse. Afinal, não consigo ver nada por inteiro, tudo esta quebrado, fora de lugar.
Tento desviar o olhar, mas esta tudo na frente dos meus olhos. Não consigo simplesmente fugir e te ignorar, você não deixa. Você não consegue ver e usa meus olhos doentes pra enchergar o que te dói na alma e isso corrói minhas defesas, me deixando vulnerável por querer só o seu bem.
Cheguei a pedir pra você ficar, mas agora isso não é mais uma opção.
O unico pedido que faço é que vás embora e leve tudo o que possa um dia me fazer querer voltar atrás.

segunda-feira, 4 de outubro de 2010

Nunca é tarde pra recomeçar a viver, com ou sem você.

Eu sei que é difícil entender o que eu realmente quero.
Fiz minha lista de prioridades e sonhei com coisas que nem entraram nessa lista. 

Por que parece tão difícil ser totalmente preenchido por algo?
Separe um tempo pra mim. Eu tenho muitas coisas pra dizer, mas entenda que nem tudo o que eu quero dizer é o que você quer ouvir. Não sei agradar todo mundo. Não agrado nem mesmo a mim, mas eu nunca paro de tentar.
Eu vejo o fim dessa vez. Não quero mais ver a caminhada, não quero ver o longo caminho a percorrer, não quero ver que você esta aqui perto e segurando minha mão. Tudo isso passou, tudo isso foi um simples engano meu, que nunca deveria nem ter começado, afinal, foi um pecado a mais para eu pagar por ele no final. Que alto preço. Não ouvir, ou dar atenção demais às coisas fez parecer mais caro ainda.
Eu pago por cada atitude que tomei, cada segundo que deixei de pensar em algumas das minhas prioridades pra pensar em você, cada briga que tive que entrar, cada lágrima que derramei sem ninguém saber e por cada ferimento que isso tudo deixou. As pessoas dizem que fariam tudo outra vez. Eu já disse isso uma vez, mas se eu voltasse no tempo acho que pensaria muito bem. Afinal, as sensações foram ótimas, o tempo com você também.
O que aconteceu, não se pode mais mudar.
Não foi nem um problema e nem uma solução, também não sei o que realmente foi, só não podemos ignorar fingindo que nada aconteceu.
Não foi surpresa nenhuma pra você que eu não estava mais aqui te esperando, você sabe porque decidi ir embora. Eu esperei por horas e sua decisão estava longe de estar certa. Decidi fazer o que eu gostaria de fazer, sozinha.
Gostaria que você soubesse que ensaiei nosso encontro por horas, disse cada palavra e imaginei suas respostas, ensaiei minhas expressões e queria que fosse perfeito.
Não quis deixar minha partida embrulhada em fitas, como num presente, mas queria que você percebesse que eu não estava tentando tomar o caminho mais fácil. Eu só queria estar com quem eu amo. Eu e você éramos um ato muito perigoso, nós sabíamos disso. Mas o caloroso abraço que ninguém mais conhece, o olhar apaixonado que foi deixado nos meus olhos, esse é o porque disso vir como um "não", sem nenhuma surpresa.O que mais dói é saber que esse final já estava programado para acontecer e praticamente com data marcada.


O que mais quero agora é meu mundo sem ninguém, como no começo de tudo. Não fique mais aqui, porque se ficar eu sei que trará quem eu não quero. Me deixe sonhar que um dia darei asas pra alguém que dará o devido valor a elas. Que não machuque as minhas asas me impedindo de voar
Agora estou no chão, com um mundo inteiro só pra mim, abandonada, com asas feridas e com um par de asas perfeitas guardadas para realmente entregá-las pra alguém que as use pra sempre e que não use meu mundo como uma rota de fuga só quando precisa, mas que me faça companhia pra sempre e não me deixe sentir falta de nada. 
Meu mundo é novamente só meu, o mesmo mundo gelado com o céu cinza, ruas vazias e lágrimas no chão. Um dia terei companhia. E não terei que dizer adeus. 

Mas a você deixo essa ultima carta, com um único pedido... Se ela o fizer bem, diga obrigado em meu nome, pois eu não tive forças pra isso.

sexta-feira, 1 de outubro de 2010

Incerto.

P1: Você é a certa, mas tem um porém, ela está aos pés dele, na maior facilidade. Você é incerteza. Então ele provavelmente não quis ficar sozinho e na incerteza.


P2:  Não quero dar razão a ele. Ele ta errado, mesmo eu sendo incerteza pelo que ele me disse ele me ama né? Melhor ter a pessoa que ama na incerteza do que não tê-la. Eu acredito nisso, quando a gente ama, a gente escolhe ter mesmo sabendo que a qualquer momento podemos perder. EU ME SENTI ASSIM QUE SACO. Eu sei que valia mais a pena no passado ve-lo, nem que fosse uma vez ao mes, do que nunca mais ve-lo. Preferia estar em constante incerteza amando, do que na certeza perdendo!

quarta-feira, 29 de setembro de 2010


E se eu caísse e me machucasse? Você saberia como me consertar? E se eu fosse e me perdesse? Você saberia onde me achar? Se eu esquessece quem eu sou? Você, por favor, me lembraria? Oh, porque sem você as coisas ficam nubladas.


quinta-feira, 23 de setembro de 2010

Quando tudo vem e diz não, meu coração diz sim.

Eu pedi mil vezes uma resposta, em todos os lados que eu olhei estava estampado a palavra "não". Isso doía a cada dia mais, porque de uma certa forma, tudo parecia ter razão.
Eu não entendo porque por mais que eu insista em tentar acreditar em tudo, meu coração palpitava sim, e não consiguia controlar isso.
É inevitavel, por mais que eu tente fugir, pra todos os lados que eu olhe, mesmo sendo não, eu consigo pensar em você. Eu busco ao menos uma resposta que agrade meu coração, que faça eu me sentir segura do que penso, que faça eu não ter medo de ser quem eu quero ser.
O tempo todo, eu oculto muitas coisas, oculto você. Não quero que ninguém saiba pois sei que se souberem vão tentar me derrubar.
O que eu mais gostaria de ver era uma confirmação.
Ei, você sabe que isso é real, que isso é o que eu sinto e ta cada dia ficando mais forte.
Eu choro. Choro por não ver um lado bom em tudo isso. Choro porque te amo.
Começou a tocar aquela musica, eu sinto que algum dia não vou querer mais ouvi-la porque fui forçada a dizer adeus. Quando se diz adeus, a linha do tempo que é longa e feliz, se torna um cemitério de lembranças que te machucam, que te enterram aos poucos junto com elas. Eu peço desculpas, mas acho que não tem mais como dar passos pra traz se até agora só caminhamos pra frente e destruímos o retorno.
Eu tenho um sonho. Esse sonho aos poucos parece longe de ser alcançado. É nessa jornada de meu coração dizendo sim e todos dizendo não que eu me perco, e ninguém parece interessado em me encontrar, só querem gritar o que tenho que fazer ou o que não devo fazer.
Assim eu tento ouvir sua voz, sua linda voz. Ela me acalma, porém me faz parar no meio do caminho, esperando que você me busque e me faça promessas de uma vida. Eu não sei o que dizer sobre isso, eu gostaria mesmo que você estivesse comigo, mesmo que fosse perdido, ao menos estaria ao meu lado.
Nada mais faz sentido, as linhas se perdem e não possuem cronologia. É assim que me sinto, sem época, perdida e vagando esperando uma mão pra segurar a minha e me dizer que esta tudo bem. Você poderia fazer isso? Se isso te machucar acho que prefiro continuar perdida, algum dia alguém sentira a minha falta e vira me buscar. O mais importante pra mim é que você esteja sempre bem e se sinta bem. Se não fizer isso por você, o faça por mim. Porque tudo o que eu fiz, eu faria denovo e sei que se eu tivesse a chance de reviver ao menos 5 minutos de meu passado, eu voltaria naquele dia, te abraçaria mais uma vez e diria tudo o que sinto sem medo e o beijaria.
Porque isso é o que importa, não é o quanto durou, mas sim as lembranças que causou!

quarta-feira, 22 de setembro de 2010

Nós dois não podemos nos tornar um só...

É, pra mim esse sentimento dói. 
Você disse que pra você também, mas isso pode ser porque nós ja começamos pensando no final.
Por que não começamos a pensar na trajetória? Pensar também nos bons momentos enquanto eles ainda estão para acontecer? Eu sonhei com isso algumas vezes, eu tento não me apressar por medo de cicatrizes. São profundas. Eu conseguiria amá-las se necessário.
Terei alguém pra curar essa dor? Onde esta você? Talvez esta muito longe de mim, num lugar que eu não possa ver, mas eu te imagino em sonhos... Me mostre um lugar onde eu possa te encontrar e me dê uma só razão pra isso. Apesar de parecer pra mim que você ja me deu mil motivos, porém nunca me deu nenhuma razão.
Você ganhou atenção demais nesses ultimos dias, será que talvez seja necessário eu te provar isso?
Existe alguma maneira de te provar tudo?  Acho que se eu desse tudo o que tenho, nem assim seria demonstrado. Poderia pagar com minha vida, mas assim não teria chance de olhar para ti e ver tua reação. Pode ser tudo diferente do que eu imagino. As vezes sinto que você confia mais em mim do que eu mesma. Isso é questão de tempo. Um dia, todos percebem seu real valor. Espero que eu não perceba o meu tarde demais. 
Ei... Isso é o que eu sinto, eu te amo. O medo de te machucar é maior do que o medo de ir contra tudo e todos. Isso tem algum significado, ao menos pra mim. 
Você gostaria de saber sobre tudo? Eu posso te contar, sera como quando conto tudo às estrelas. Eu confio nelas. Ao menos meus segredos podem ser um motivo para elas brilharem, é nisso em que eu tenho fé, que eu acredito. Mas antes de te contar meu segredo, quero ficar em um lugar escuro, pra eu ver a mesma luz que vejo nas estrelas, em você.
Você é a minha luz, é a minha estrela. Mas tenho medo de que minha estrela perca o brilho depois de se machucar. Medo. Medo que ela chore, medo que ela vá embora para iluminar outros céus enquanto o meu esta vazio e na escuridão plena.
Não me deixe sózinha.
Não suportaria a dor de viver sózinha. Suportaria tudo, se fosse com você!
Eu não sou forte, não a resistiria isso. O que me completa sempre é quando sinto que tem sempre alguém perto de mim. 
Ultimamente o que tem me completado é você. 
Eu te levantei, dei meu sangue pra curar tuas feridas e se partires, não terei mais nada pelo que lutar. Serei um soldado sem uma guerra, sem uma pátria. Serei uma vida sem um propósito. Sentirei frio.
É meio egoísta te dizer isso, mas o que criou um caminho que me conduziu até aqui, tem nome e endereço. E o que eu mais me orgulho de dizer é que eu sinto de alguma forma que tudo o que fiz valeu a pena. 

Por você, tudo valeria a pena.

segunda-feira, 20 de setembro de 2010

Eu nos quero juntos pra sempre.

As coisas que eu não gosto em você parecem aumentar dia a dia.
Fiquei tao feliz com algumas coisas, muitas coisas. 
Minha vida ta sendo agora como eu sempre quis que ela fosse. 
Um passo de cada vez né? Assim que a gente chega no nosso destino. 
Não quero apressar as coisas, quero que seja perfeito, assim como esta sendo.Vou dar o meu melhor pra isso. Vamos fazer isso juntos? Afinal, podemos nos tornar um só.

Gostaria de te dizer coisas bonitas, te fazer sorrir como eu quando vejo que você se importa comigo. 
Hoje é um dia feliz pra mim. Esperei uma mudança, um pouco de esquecimento coisas ruins. Mas parece que foi uma mudança pra melhor você também não acha isso?

Eu vou imaginar os meus sonhos antes de dormir
Vou sonhar...
Com um mundo feito de amor...
Peguei um péssimo costume de estar sempre feliz, dês do dia em que te vi. 
Isso pode ser ruim. 
Todos aquelas sensações sobre minha pele, meu coração esta acelerando só de pensar.
São efeitos que você provoca. Posso chamar de efeitos colaterais de você.

domingo, 19 de setembro de 2010

Pode não ser a mesma coisa... Não, é a mesma coisa.

Acho que te entendo melhor agora
Mais do que nunca.

Estou devolta. 
Por algum motivo não deu vontade de ir embora. 
Sabe, as vezes eu tenho vontade de sumir, e não dar noticias a ninguém! Simplesmente me trancar em mim e ficar por muito tempo sem mostrar meu rosto.
Um dos grandes motivos de eu ter essa vontade, é que as vezes quando estou com todos não me sinto livre suficiente para ser eu mesma. 
Quando estou sozinha aquele peso vai embora, me sinto tão leve que sinto que posso voar. 
Isso não é normal não é mesmo? 
As pessoas gostam de viver com os pés no chão, de serem normais.
Eu gosto de imaginar o futuro, gosto de fazer planos e gosto de sempre pensar o que vai acontecer depois do presente. 
Não quero ser vidente, quero poder ser livre pra imaginar, sonhar e me sentir bem comigo mesma.
Você não pode pensar assim. 
Ei! você pode fazer o que você quiser! 
Os sonhos e os planos sao seus! 
Sua vida também é sua.
Tire os pés do chão, se sinta livre para ir e vir. 
São seus direitos e esse é você!
Prove que ainda vive! Que ainda almeja. 
Prove que ainda sente vontade de ser você mesmo até quando você é uma multidão!
Não ligue para o que os outros pensam... 
Não ligue pra mim! Eu sou só mais uma, mais um outro.

sábado, 18 de setembro de 2010

Ei! Eu nao me importo...

Eu sempre tento esconder meus medos nos meus sonhos
Quando fico com medo, não consigo fazer nada.
                                         Yui 

To tão feliz que tudo aconteceu como eu queria...
Desculpa. Eu não consigo ficar sem me desculpar.
Eu queria mesmo saber como você esta. Você gostou daqueles dias tanto quanto eu...
Sim, eu não consigo me expressar muito bem quando estou feliz, mas eu queria que você soubesse que eu estou realmente feliz.

Abandonar algo para ganhar outra coisa em troca
Será que esse ciclo também acontece aqui?
                                         Yui
 
Queria mesmo saber se você pensou no que conversamos. 
Se lembrou do meu abraço e se sentiu o meu cheiro em você como eu fiz a noite toda.
É, eu não dormi muito. 
Pensei muito e esperei que todos dormissem, até que eu pudesse sorrir. 
Sorrir ao lembrar e tentar reviver os momentos sem perder nenhum detalhe.

Estou lhe procurando (...)
Você esta me ouvindo? (...)
Apesar de tudo isso, acredito
Que a gente vive por alguém. (...)
Já que prometi, vou ser mais forte
Não digo adeus, porque basta fechar os olhos
Para lhe ver, lembro-me de você.
                                         Yui 
 
Eu me despedi. Foi dificil, mas eu quero tudo aquilo. Quero tudo aquilo devolta. 
Não exatamente o mesmo momento, mas quero simplesmente que seja com você.
Só mais uma noite, só mais um abraço e por fim um beijo. Isso é o que eu preciso.

sexta-feira, 17 de setembro de 2010

Não consigo expressar com palavras.

Lembra da primeira música que fizemos?
Eu ainda a canto de vez em quando
 
 
 
Na quarta, finalmente recebi meu pendrive devolta cheio das musicas da YUI. Aquilo realmente me animou, me fez sorrir denovo de uma forma que eu não fazia faz tempo. Quando ouço as musicas dela, me faz entrar num tunel do tempo e sentir de novo todas aquelas sensações que eu sentia quando era mais nova. Ela sempre foi minha fonte de inspiração e eu não sei o que faria se nunca a tivesse conhecido. Com toda a certeza eu digo: "Ela foi a razão de eu ser o que sou hoje, é isso o que penso."
Sim, ela é e sempre será a minha cantora favorita! Isso eu nunca vou ter vergonha de assumir.

Eu preferia trocar tudo isso, 
por dez segundos no seu mundo.
 
Hoje eu to mais lendo todas as traduções dela (que por sinal sempre foi a coisa que eu mais gostei de fazer na internet) , do que pensando em algo pra postar, vou deixar algumas das frases dela falarem por mim porque eu simplismente não sei o que faria sem ter conhecido YUI.
Bem, eu conheci a YUI pelo canal ANIMAX que eu tinha na Sky (quando eu usava). Eu tinha uns treze anos e estava assistindo algumas propagandas de anime e de repente começou um clipe dela da música Tokyo, 
Esse clipe, me fez criar uma paixão imensa pela cantora, pela voz dela e por violão. Depois desse clipe, eu fiquei feito louca procurando coisas dela na internet. 
Eu sempre procurei algum instrumento que fosse mecher comigo logo quando eu criasse a idéia de aprender a tocar. Quando vi a YUI com um violão na mão e com esse clipe LINDO, eu além de me emocionar, criei uma paixão incondicional por ela e pelo instrumento. Des de então, não conseguia mais parar de pensar em aprender a tocar violão.
No meu aniversário de quatorze anos, pedi um violão para minha mãe. E como uma surpresa, ganhei um professor particular também. E por um milagre divino, descobri que meu professor também era fã de YUI, e isso me fez crescer intensamente no violão e me ajudou a dar o meu melhor, sempre.
Depois de muito tempo, juntando TUDO o que eu achava de informação e musicas dela, eu percebi que quanto mais eu a conhecia mais eu achava ela incrível! E se perguntarem qual o meu filme favorito, claro que eu respondo: Taiyou No Uta. (filme estrelado por ela, que é simplesmente a coisa mais LINDA desse mundo, ja assisti 8 vezes). Eu fui até a liberdade só para procurar esse filme e comprar pra mim e isso me fez um bem enorme. Nunca comprei algo que me desse tanta satisfação na vida!
Bem gente, esse é o meu desabafo. Eu adoro cultura japonesa e amo a YUI, mesmo se um dia ela não fizer mais musica, eu vou continuar amando o trabalho dela, porque ela incentivou parte da minha vida.
 
YUI aishiteru!

terça-feira, 14 de setembro de 2010

Não peço mais nada, ja ganhei o suficiente!

Como tem coisas que me fazem bem, de uma noite pra outra tudo parece que tomou um rumo totalmente oposto de antes.
Vasculhando coisas antigas, vi algo que ainda pode ser considerado recente. Me parece que aquilo não é mais a mesma coisa, quando olho aquela foto e aquele texto, sinto o mesmo do que olhar para um bloco de construção. A sensação não é mais a mesma. 
Dizem: " Muitas coisas se perdem com o tempo", mas eu gosto da parte que completam: "Mas também, com o tempo ganhamos muito mais do que perdemos". 

- O que perdeu? 
- Muita coisa, antigamente era muita coisa, agora são só retalhos, velhas intenções, velhos sentimentos, velhas pessoas.
- O que ganhou?
- Em pouco tempo, ganhei tudo o que uma pessoa poderia desejar na vida. Novas sensações, novos olhares, novos sentimentos, novas considerações, coisas muito boas que viram com um só pacote.
- Que pacote?
- Você. O melhor embrulho, com o melhor conteúdo. Um sonho dentro de algo que amo. e que poderia amar por muito tempo!

segunda-feira, 13 de setembro de 2010

Sem censura.

Bem, depois de uma tarde e uma noite incríveis como a de ontem, não teria como não deixar registrado em algum lugar sobre o que aconteceu né?!

Não consego encontrar palavras pra descrever tudo o que senti em cima daquele palco, enquanto via meus amigos aplaudindo e sorrindo pra mim. Juro que não teria nada nesse mundo que me fizesse sentir com a dívida totalmente paga pra vocês! Fiquei feliz em ver que algumas pessoas que eu nem tinha me importado em chamar e fazer muita propaganda foram lá e me fizeram melhor!

Me senti a pessoa mais feliz do mundo, porque se tem uma coisa que eu amo é me sentir abraçada com vontade e com muito carinho, e... Vocês ja sabem, não preciso citar nomes. O MELHOR ABRAÇO DO MUNDO, SEM DÚVIDAS!

Para as pessoas que não foram, eu não to triste. SÉRIO.
Eu to bem, fiquei feliz por quem foi, e quem não foi... Sinto muito se achava que ia me fazer mal ou conseguir deixar mais neutra a noite linda de ontem.

Terminando essa parte dos agradecimentos sobre ontem. Não sei mais o que posso dizer.


- Te amo muito, isso o que eu queria dizer.
- Por que nunca disse?
- Porque talvez estava dificil de dizer.
- Por que?
- Não se explica o "porque" do amor. Simplismente se vive o amor. Quando tenta se explicar, ele parece mais frio.
- Quanto você me ama?
- O amor também não se mede, só se constrói com o tempo se é verdadeiro.

sábado, 11 de setembro de 2010

Metrossexualismo e afins.


Esse post é mais uma opinião feminina sobre o Metrossexualismo. Sim, antes de fazer ele eu presquisei muiiiito sobre o tema e agora estou com mais informações úteis para expor minha opinião.

Esse termo "Metrossexualismo" é uma mistura de metropolitano + heterossexual, é um termo para definir um homem HETEROSSEXUAL urbano excessivamente preocupado com a aparência, gastando grande parte do seu tempo e dinheiro em cosméticos, acessórios e roupas de marca. Eu frizei a parte de heterossexual, porque homens assim costumam ser "taxados" como Gays pela sociedade, e não é bem assim que as coisas são!


Esse termo surgiu em 1994, mas foi incluído de verdade na sociedade a partir de 2000, que foi para justamente diminuir esses exteriótipos sobre Metrossexual= Homossexual.


Os metrossexuais, costumam sofrer esse preconceito, por serem preocupados demais com a belesa, por comprarem cosméticos e fazer coisas que antigamente eram considerados "coisa de mulher". Hoje em dia, o termo metrossexualismo não é mais tão usado como era antigamente, porque os homens tem vergonha de assumir que vão ao cabelereiro, hidratam o cabelo, usam maquiagem, se depilam e fazem de tudo para serem bonitos.
A minha opinião sobre o assunto começa aqui.
Desculpem garotos que acham isso "coisa de gay", mas eu prefiro mil vezes um cara depilado e bem cuidado do que um monstro que não toma nem banho ._.
Se você não assume que faz todo esse tipo de coisa, você nao sabe realmente o que mulheres acham interessante. Não vou generalizar, mas eu adoro o metrossexualismo e não tem nada melhor do que um homem que se cuida e que assume isso, sem vergonha de ser chamado de gay pelos amigos (idiotas).
Bom, ai ta um pouco do que eu sei e pra quem é menino e gosta de metrossexualidade, não tenha vergonha de assumir isso!

sexta-feira, 10 de setembro de 2010

Bem, como eu gosto bastante de escrever, criei um blog pra postar o que eu penso sobre algumas coisas e alguns de meus textos.
É, eu sei que essa foto esta com a qualidade horrível. Foi tirada com meu terrivel celular no banheiro de noite, então não reparem nisso! É só pra me apresentar como mais uma no blogspot!

Agora me deu uma vontade incrível de falar um pouco sobre mim, então pra quem não me conhece ainda e esta visitando aqui, meu nome é Cassiane, mas podem me chamar de cássi, cassi, cah, ou até mesmo como quiserem.

Bem, depois de muito tempo pensando em qual seria o nome do blog, eu escolhi esse porque é uma frase de uma musica que simplesmente marcou minha trajetória de vida (rs) em 2009! Pra quem não conhece, essa musica se chama 6months e é de uma banda que se chama Hey Monday. Como eu gosto de ser detalhista aqui esta o link de um video no youtube dessa música pra quem quiser ouvir: http://www.youtube.com/watch?v=W3svr_CUhxo
É um acústico em que a Cassadee (vocalista) esta extremamente linda e esta cantando muito lindo também! Essa banda não é emo, é de Pop Punk!

Vou deixar espaço nesse blog, pra expor minha opinião sobre algumas coisas e eu não vou aceitar nenhum tipo de chingamento sobre o que falo aqui, porque é a minha opinião e eu posso me expressar da forma que eu quiser ok?
Esse blog é mais pras pessoas que gostam de ler, porque eu escrevo muito e precisa de muita paciência comigo ok?

Esse aqui é o meu fotolog 
Quem quiser visitar e comentar, sinta-se avontade.
Esse é o meu twitter 
Me sigam!
 
Agora o que eu tinha pra falar por hoje é isso.
Espero que vocês me sigam, que leiam, que comentem e até que divulguem se quiserem.
Beijos e bom final de semana!